segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Dia do professor é todo dia!



O nosso post de hoje começa com uma frase de Cora Coralina, que diz feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Realmente isso faz muito sentido e representa bem o nosso tema.

Porém, infelizmente, o professor vem sofrendo um processo de desvalorização. O baixo salário, salas superlotadas, violência e falta de perspectiva profissional, são fatores que contribuem para redução desses profissionais no mercado.

Essa é uma realidade que não pode ser ignorada. Temos um governo que não preza pela educação, não investe no professor e se não bastasse, ultimamente está nos fazendo assistir cenas de crueldade contras os professores. Lamentável!

O que hoje deveria ser um momento único de homenagem, é misturado com sentimento de indignação, um dia que para nós, é mais que especial, pois bons profissionais nascem de bons professores. É preciso que todos entendam que valorizar o professor nosso de cada dia, é impulsionar a nação, é gerar progresso.

Monteiro Lobato já dizia que, constrói-se um país com livros e homens. De homens o Brasil está cheio, de livros também. Mas faltam homens que possam lê-los, compreendê-los e construir ideias.

O professor e a semente da educação

Quando lançamos uma semente na terra juntamos a ela a esperança e a certeza de que vai nascer uma planta. Da planta, o fruto, e do fruto, novas sementes. Toda semente carrega em seu bojo uma planta dormindo. É fantástica a lição da semente.

A educação também é assim. A gente planta, planta sempre, mas não pode exigir que a planta venha amanhã. Leva tempo para que uma planta se desperte do sono no berço da semente. Nem sempre é possível colher o que se plantou. 

As coisas caminham devagar. As coisas nem sempre acontecem a curto prazo. Mas é preciso acreditar e plantar com a certeza de que mesmo a longo prazo, a semente germinará.

sábado, 5 de outubro de 2013

Conscientize-se! Outubro Rosa, a tendência é se prevenir!



Outubro ROSA é uma campanha de conscientização realizada no mês de outubro sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento começou a surgir em 1990 na primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, e desde então, promovida anualmente na cidade. Entretanto, somente em 1997 é que entidades das cidades de Yuba e Lodi, também nos Estados Unidos, começaram a promover atividades voltadas ao diagnóstico e prevenção da doença, escolhendo o mês de outubro como epicentro das ações. Hoje o Outubro rosa é realizado em vários lugares.

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente do mundo e mais comum entre as mulheres. No Brasil as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, pois 9 em cada 10 mulheres não conhece o risco e pesquisa afirma que 40% delas nunca conversaram com o médico sobre a doença. 




Para a prevenção do câncer de mama deve-se combater os fatores de risco com a diminuição da gordura endógena e consequente redução de peso corporal e dieta rica em vitamina A. Evitar o ganho de peso, principalmente após a menopausa. Como orientação geral, toda mulher após os 20 anos deve aprender e fazer mensalmente o autoexame das mamas.




O primeiro exame clínico das mamas deve ser realizado aos 20 anos e repetido a cada três anos até os 40 e, então, anualmente. A primeira mamografia deve ser realizada aos 35 anos, repetida aos 40 anos e a partir daí a cada dois anos até os 50 anos, quando passa a ser realizada anualmente. Com os conhecimentos atuais de oncologia preventiva é possível fazer detecção precoce de câncer de mama, que na maioria das vezes recebe tratamento cirúrgico simples, conservador e exclusivo, sem necessidade de radioterapia ou de quimioterapia, e com grande probabilidade de cura.