terça-feira, 22 de março de 2011

Sacos Plásticos

Apesar de ser um assunto debatido frequentemente, o problema da falta de conscientização ainda está longe de ser solucionado. Por isso, estamos trazendo algumas informações para os que buscam conhecimento e conscientização sobre o assunto. E para aqueles que já sabem, não custa lembrar, né?!

O saco plástico foi introduzido no mercado por volta de 1970 e rapidamente se tornou muito popular, mas apesar de ser um item de grande utilidade e ter facilitado a vida de muita gente, principalmente dos comércios, trouxe com ele um problema: a poluição ambiental. Passou de mocinho a vilão. Será?

Segundo o PNUMA – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, o plástico é responsável pela morte de mais de 1 milhão de aves marinhas todos os anos. Também mata tartarugas marinhas, centenas de espécies de peixes, ou seja, qualquer animal marinho que se alimentar do plástico. Mas eles não chegam sozinhos nas praias, lagoas e rios. E o papel de quem utiliza o saco plástico, onde está? Não seria mais apropriado que o homem buscasse uma nova forma de desenvolvimento que atendesse as necessidades do presente sem comprometer as possibilidades das gerações futuras? Ou que pelo menos se responsabilizasse pelo seu resíduo?

Abaixo, listamos algumas iniciativas para tentar controlar o uso do saco plástico e evitar que essa poluição aumente.

Rio de Janeiro – Em 15 de Julho entrou em vigor a Lei Estadual 5.502 que regulamenta o uso das sacolas plásticas nos Supermercados cariocas. Os estabelecimentos são obrigados a oferecer alternativas, como caixas de papelão, além de dar desconto de R$ 0,03 a cada 05 produtos.

Belo Horizonte – Começa a valer o prazo educativo para a Lei Municipal 9.529 que proíbe o uso de sacolas plásticas feitas de derivados do petróleo. A proibição incide sobre qualquer tipo de estabelecimento no comércio, que devem oferecer sacolas fabricadas com materiais reaproveitáveis, recicláveis ou biodegradáveis.

Espírito Santo - A partir de julho deste ano, os supermercados capixabas não utilizarão mais sacolas plásticas, segundo determinação do Termo de Compromisso que obriga a substituição das sacolas tradicionais por biodegradáveis e retornáveis. Quem infringir à norma será multado em três mil Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTEs), cerca de R$ 5.400,00.

Seja um consumidor consciente, evite sacos plásticos, prefira a sacolas retornáveis. Se ainda não tem a sua fica a dica para compra:

2 comentários:

  1. Fico aqui pensando o que leva uma pessoa jogar lixo de todo tipo nas ruas, nos rios...Gente todo mundo sabe que se não existir colaboração das pessoas, vai continuar a existir mortes e catástrofes na natureza de todo tipo seja com sacos plásticos, garrafas pet e lixos.
    O que nós acabamos de ler e pura verdade e vergonhoso! Se não começarmos uma "Campanha Educacional dentro da nossa casa, um dia quem sabe... Ao sair na rua você não vai encontrar nas o mundo e sim o lixo pedindo passagem para entrar na sua casa!" Não seja IDIOTA seja INTELIGENTE colabore com o mundo"

    ResponderExcluir
  2. Assim como acontece com o próprio plástico, muitos anos se passarão e este tema ainda não terá se desgastado.
    Este trabalho de conscientização através da divulgação dos danos causados pelo plástico, e das medidas e alternativas criadas para solucionar este problema é muito importante!
    Parabéns pela matéria!

    ResponderExcluir